O Vipado já esteve no Carnaval do Circuito Barra/Ondina com o Camarote Axé Vipado e vivenciou a experiência do Carnaval de rua durante mais de 7 dias no maior feriado do Brasil. Foi fantástico, mas fomos preparados e informados e isto fez toda a diferença.

Por isso, abaixo você confere nossas dicas e de outros sites espertos (BrasilPost /Polícia Bahia), que irão ser úteis para tornarem os dias de folia na capital baiana uma experiência inesquecível, divertida e sem dores de cabeça.

1 – Abadá é ouro

camisa-camaleao-terc3a7a-aplicada
Cuide muito bem do seu. Há vários casos de roubo de abadá no Carnaval.

Caso você resolva comprar na hora, os dois principais ponto de revenda dos abadás são em frente ao Shopping Barra e perto do Aeroclube, esse último um pouco mais longe do Circuito. Além dos pontos físicos, há mil grupos no Facebook que negociam os ingressos de última hora. Tem sempre alguém que acabou desistindo de ir para a festa e está doido para negociar.

Nesses casos, seu mantra deve ser: ATENÇÃO E NEGOCIAÇÃO – atenção porque sempre há gente vendendo camisetas falsas e, negociação, porque nessas horas você pode conseguir um bom preço, principalmente se o bloco estiver quase saindo e você gostar de viver perigosamente, porque né!?.

2 – Faça uma farmacinha

noticia
Imagine a cena: depois de pular por sete horas e beber muiiiitas cervejas, você acorda com aquela belíssima ressaca. Ou, querendo repetir os passos da Daniela Mercury em cima do trio, você torce o pé.

Em tempos de Carnaval, farmácia aberta é artigo de luxo. Já imaginou ter que chamar táxi, ou pegar ônibus, e sair pela cidade (que você conhece pouco) à caça de uma farmácia que esteja aberta? É lógico que alguma você vai encontrar, mas você pode dar com a cara em algumas portas antes de finalmente comprar seu amado Engov.

Como já diria a nossa vó: “o seguro morreu de velho”. Faça uma farmacinha reforçada – remédio para a ressaca, para dor no corpo, para roxos na perna, etc., etc. – para só precisar ir atrás de remédios se algo sair muito do plano.

3 – Fique atento aos horários

Praca do Relogio Sao Pedro em Salvador, Brasil / Sao Pedro's (Saint Peter) Clock Square at Salvador, Brazil

Praca do Relogio Sao Pedro em Salvador, Brasil / Sao Pedro’s (Saint Peter) Clock Square at Salvador, Brazil

Existe uma ordem para a saída dos blocos em cada circuito. Ou seja: seu bloco pode sair às 14h ou às 23h! Nem precisa dizer que saber direitinho o horário é fundamental para você planejar o resto do seu dia e quais outros blocos quer ver. Confira a programação completa e horários aqui.

Se você vai curtir de Camarote, confira aqui as localizações dos principais.

Tente chegar no horário, geralmente a saída dos blocos é divertida e animada – e pegar o bloco pela metade pode ser uma experiência não tão tranquila e agradável quanto você gostaria.

4 – Substitua a maquiagem por MUITO protetor solar

protetor

A não ser que você queira se fantasiar de panda, maquiagem e o calor da Bahia não combinam muito.

5 – Leve pelo menos dois tênis e use roupas confortáveis

tenis

Preferencialmente bem confortáveis. Se você levar apenas um sapato, corre o risco de chover e molhar. Você pode se ver no meio do Carnaval sem sapato e com quase TUDO fechado.

Não vá fazer a blogueira de moda no Carnaval de Salvador. Se o seu esquema não for camarote, o ideal é que você vista uma roupa confortável. Escolha o seu tênis mais surrado, a bermuda ou short mais confortáveis e caia na festa.

6 – Proteja bem seus pés (e dedos)

pes

Isso vai garantir que você consiga pular inteirinho até a quarta-feira de cinzas – e que você não perca a unha do dedão do pé ao longo do ano.

7 – Anote o endereço de onde você está hospedado 

perdido

Preferencialmente em um cartão plastificado, que vai sobreviver ao suor, à chuva e à cerveja. Também é importante colocar alguns contatos de emergência, caso você se perca por aí.

Os gays são maioria nos trios de Claudia Leitte, Daniela Mercury, Alinne Rosa e Ivete Sangalo, que rendem mais pegação do que o Grindr. Já os héteros se jogam nos blocos Timbalada, Bell, Wesley Safadão e Jorge e Mateus.

8 – Marque sempre um ponto de encontro

Carnaval-de-salvador-GoPro

Preferencialmente “do lado do carona” do trio, onde há menos movimento. Pode ser perto do carro de apoio, perto do motorista, no final do bloco. O fato é que ainda que você leve celular, não dá para contar com a tecnologia nessas horas.

9 – Leve o máximo de dinheiro trocado que puder

reais

Isso facilita – e muito – na hora de comprar cerveja, água, refrigerante, comida. E na hora de pagar por um banheiro esperto!

10 –  Não tem dinheiro pra tudo? 

camarote-skol

Folião pipoca que quer se sentir VIP fica na frente dos camarotes. No intervalo dos trios, geralmente, rolam shows ou sets de DJs. Mesmo quem está na rua consegue curtir o som. Tudo de graça.

Um bom ponto para aproveitar a passagem dos trios de graça e com certo conforto é o Morro do Gato. Mas atenção, o ponto é disputado. Cuidado para não escorregar, há quem faça xixi pelas redondezas do lugar.

Nem cogite ir para a pipoca de Psirico, Bell ou Kannário. Essas são para os que têm mais de 20 anos de experiência de Carnaval baiano.

11 – Falando em dinheiro… Doleira!

doleiras

Nem pense em levar dinheiro no bolso – no máximo deixe um pouco lá para comprar aquela cerveja imediata. De resto, leve tudo o que é seu em uma doleira, daquelas de viagem mesmo, que vai ficar dentro do short/bermuda/calça(?) que você usar.

A organização do porta-dólar deve se dar da seguinte forma: Coloque primeiro a chave de casa, depois o documento, depois o celular e depois o dinheiro, considerando que essa organização deve ser do fundo da pochete para a frente. Depois, organize as notas do menor valor para o maior. Assim, você consegue controlar melhor os seus gastos. O porta-dólar deve ficar dentro da sua bermuda.

12 – Escolha bem as pipocas

pipoca

Os blocos sem corda são uma excelente ideia, e uma economia mais do que bem-vinda. Além disso, tem festa para todo mundo: desde as crianças, passando pelo folião mais “calminho” até aqueles que a-d-o-r-a-m uma bagunça.

Então, saiba que há pipocas mais “tranquilas” como, por exemplo, a de Saulo Fernandes e pipocas para quem gosta de mais muvuca, bagunça e empurra-empurra, como a do Psirico.

Escolha o seu tipo de folia, aproveite, mas se informe antes para evitar surpresas.

13 – Não faltam banheiros

banheiro

O Circuito deve contar com cerca de 2,4 mil sanitários químicos. Segundo a Limpurb, serão 468 posições em sanitários climatizados, 804 masculinos, 1.504 femininos e 96 infantis, distribuídos em 118 pontos na cidade. Mas, se você não é chegado nas cabines, há banheiros contêiner nas ruas adjacentes à folia. Eles têm mais estrutura. Durante a festa, se a cerveja for muita, sempre se pode ir ao carro de apoio ou dar uma escapada às ruas laterais aos vários bares e lanchonetes. Eles cobram de R$ 1 a R$ 3 pelo uso do sanitário.

14 – Cuidado com a contramão!

ivete

Evite caminhar na contramão do circuito. Há alguns pontos de saída e ruas laterais que podem te ajudar a pegar aquele bloco que está láááá atrás. Se você for aventureiro, boa sorte. Sempre há o risco de você estar passando no meio do bloco e Daniela Mercury chamar Maimbê. TENSO!

15 – SEMPRE abra espaço para a polícia

Carnaval Salvador 2012. De 16 a 22 de fevereiro, acontece o maior festa de carnaval de rua do mundo, em Salvador, Bahia.

Essa dica é unânime. Geralmente a polícia não é muito paciente e atenciosa, quer andar rápido – até porque precisa chegar em algum foco de confusão – e não tem muita paciência com bêbados. Se você está perto dos cordeiros e sentiu a corda balançando, fique atento, os policiais estão passando.

16. Capriche na preparação física

porto

Você vai correr, pular, subir e descer ladeira como nunca!

E as últimas e mais importantes dicas: Use Camisinha. Respeite o próximo e se beber, não dirija. Existem ônibus ao entorno dos circuitos, caso prefira, pode voltar de táxi.

APROVEITE! Você está no melhor Carnaval do mundo!

Fotos: Reproduções
Fontes BrasilPost/Política da Bahia