Amigos de longa data e parceiros de diversas produções, a dupla paulista Cristiane Wersom e Pedro Bosnich chega aos palcos cariocas este mês para uma estreia em dose dupla: NA CAMA, comédia romântica do aclamado autor chileno Julio Rojas; e O BOSQUE SOTURNO, drama intenso e cheio de revelações; estreiam dias 19 e 20 de março, no Teatro dos Quatro, às 21h, após duas bem-sucedidas temporadas em São Paulo. Os espetáculos permanecem em cartaz durante um mês, sempre às terças e quartas.

Na Cama é uma comédia romântica com pitadas dramáticas, dirigida por Renato Andrade, e a primeira adaptação para os palcos brasileiros do texto do aclamado escritor chileno Julio Rojas, baseado no filme homônimo de 2005. O encontro inesperado e sem expectativas entre Bruno e Daniela e o seu desenrolar num quarto de motel é o fio condutor do espetáculo. Na cama, os personagens vão encontrando sintonia, compartilham histórias, e, aos poucos, descobrem como cada um se relaciona com o mundo e entre si. “O roteiro é leve e despretensioso, mas ao mesmo tempo muito tocante e cheio de emoção. É um prazer ver as reações do público durante a peça”, conta Pedro Bosnich, também produtor e idealizador do espetáculo.

Já o drama O Bosque Soturno, texto de Neil LaBute, traduzido e adaptado pelo dramaturgo Flávio Morais, e sob a direção de Otávio Martins, narra o universo particular e misterioso de dois irmãos que, como eles mesmos afirmam, parecem “não ter saído da mesma barriga”: Betty, uma professora universitária, que convida Bobby, seu irmão mais novo e trabalhador de vida simples, para ajudá-la a esvaziar um chalé alugado, até então desconhecido por ele. Com diálogos cheios de agressividade e mágoa, a trama mistura pitadas de humor ácido e fortes emoções dramáticas (características dos textos de LaBute, que fogem do politi camente correto) e conduz os protagonistas a conflitos densos, revelando sutilmente segredos e segundas intenções. Aos poucos, estes sentimentos também envolvem o público.

Foto: Reprodução