A Casa 1, república de acolhimento e centro cultural para a comunidade LGBTQ+, irá fechar as suas portas em dezembro deste ano. O anúncio foi feito por Iran Giusti, fundador do projeto inaugurado em 2017, que na época em que surgiu, arrecadou R$ 112 mil em uma plataforma de crowdfunding.

Segundo Iran, a falta de fontes de financiamento e do atual governo, são os principais motivos para o fechamento do projeto que em dois anos acolheu mais de 200 pessoas: ” Diante desse governo pavoroso, do sucateamento dos serviços públicos, da escassez de editais e fontes de financiamento, da negativa das empresas a pagarem por serviços como consultoria ou então patrocínio de um projeto de pessoas LGBT em vulnerabilidade não vemos saída senão fechar as portas”.

Atualmente, a Casa 1 conta 20 residentes, 41 crianças que frequentam diariamente o centro cultural, 100 pessoas por dia em busca de roupas de doação, cerca de 300 alunos por mês estudando inglês, espanhol, costura, canto, ioga. Além disso, o centro de acolhida atende mensalmente milhares de pessoas, 70 pacientes em processo psicoterápico na clínica social e alguns número a mais.

Giusti afirma que seguirá neste ano em busca de editais, projetos com empresas e incentivando as doações de pessoas físicas.

Quer ajudar a manter a Casa 1? Basta clicar aqui e contribuir com o financiamento coletivo que o projeto disponibiliza.

Foto: Reprodução