No mês do orgulho LGBTI+, o governo americano proibiu suas embaixadas de hastear a bandeira do arco-íris. Até agora, quatro embaixadas americanas tiveram os pedidos negados, segundo agências internacionais, incluindo a do Brasil. O ato se tornou uma tradição durante o governo Obama.

As embaixadas em Israel, Alemanha, Brasil e Letônia estão entre as que pediram permissão ao Departamento de Estado de Donald Trump para exibir a bandeira do orgulho LBGBTI em seus mastros e foram negadas, disseram diplomatas. A bandeira do arco-íris continua exposta nas embaixadas, mas em outros lugares, como espaços internos e muros externos. No entanto, a decisão de proibí-las no mastro oficial contrasta com a afirmação do presidente americano sobre ser líder no apoio aos direitos LGBTI no exterior.

As bandeiras, no entanto, poderão ser expostas em outras áreas internas e externas das embaixadas.

*Com informações do Jornal O Globo.

Foto: Reprodução