Com a queda de temperatura, a incidência das doenças respiratórias aumenta entre cães e gatos. Além da vacinação contra a traqueobronquite canina ou a rinotraqueite felina e da visita semestral ao veterinário, é preciso ter alguns cuidados para manter os pets aquecidos e evitar complicações como bronquite e pneumonia.

“Essas doenças podem ser causadas por vírus, bactérias e até fungos e levam a crises de tosse semelhante a engasgos, espirros, secreção nasal ou ocular, febre, apatia e falta de apetite”, explica a veterinária Karina Mussolino, gerente de clínicas da Petz. “Nesta época, é importante que cães e gatos permaneçam em locais protegidos do frio, em áreas cobertas.”

A Dra. Karina aconselha deixar sempre à disposição casinhas, caixas, cobertores, mantas e até as tradicionais roupinhas. “É preciso também ficar atento aos filhotes e aos pets idosos, que costumam sentir mais frio que os demais”, aconselha a veterinária.

Sinais do frio

Extremidades frias, tremedeiras, ficar encolhido ou procurar por lugares quentes para se abrigar são os sinais de que os pets estão sentindo frio. “Os cãezinhos de pelagem curta são os mais afetados, como pug, pinscher, buldogue francês, teckel, whippet e pit bull”, afirma a Dra. Karina.

Já raças como spitz, chow chow, golden retriever, shih tzu e lhasa apso têm pelagem longa e alguns, até subpelos, que protegem dessa sensação térmica e mantém o animal aquecido. Mesmo alguns pets preferindo o clima mais fresco, é preciso ficar atento à friagem e aos desconfortos causados por ela.

Dicas para aquecer os pets

1 – Para saber se os pets estão com frio, vale a mesma sensação térmica das pessoas, apesar de os cães terem a temperatura do corpo mais elevada.

2 – As roupas devem aquecer, mas não podem comprometer o movimento dos bichinhos. Por isso, procure escolher tecidos naturais e estilos que sejam confortáveis.

 3 – Para se certificar do tamanho, é preciso sempre medir três dedos entre a roupinha e o corpo do pet, principalmente, na região do pescoço.

 4 – A roupinha deve ser retirada toda noite, principalmente para os cães de pelo longo, para fazer a escovação e evitar a formação de nós na pelagem.

 5 – Banho pode ser dado toda semana, desde que seja em local protegido do vento e que não tenha choque térmico. Após sair do centro de estética, dê uma volta na pet shop antes de ir para a rua, por exemplo.

6 – Ao passear com os cães em dias frios, opte por horários mais quentes, principalmente pela manhã e ao meio dia.

7 – Alimentação deve ser normal, não é preciso aumentar a quantidade, pois há risco de engordar. Rações de qualidade suprem todas as necessidades e fortalecem o sistema imunológico.

8 – Sempre deixe água fresca à vontade pela casa, para ajudar na hidratação. Gatos, por exemplo, costumam beber muito mais água quando é oferecida em bebedouros com fontes.

Foto: Reprodução